Os trabalhadores do Ministério do Trabalho levaram um susto quando chegaram ao serviço nesta segunda-feira. Duas salas no primeiro andar do prédio estavam com objetos e arquivos revirados.

 

A Polícia Federal foi chamada, e a área, isolada para perícia. O objetivo é entender o que ocorreu. Em nota, o ministério informou que uma das salas teve armários abertos. Na outra, documentos e objetos foram espalhados pelo chão e sobre móveis.

 

No primeiro andar, onde ficam as salas invadidas, funcionam os setores de seguro-desemprego; carteiras de trabalho; big data, que reúne os dados armazenados do ministério; e departamentos da Secretaria de Política de Emprego.

 

Apesar de o serviço de segurança funcionar 24 horas, somente na manhã desta segunda-feira foi possível descobrir as salas reviradas. No começo do mês, o ministério foi alvo de operação da Polícia Federal que investiga uma suposta organização criminosa que venderia registros sindicais.

 

As investigações geraram a queda do ministro Helton Yomura, afastado do cargo por determinação do ministro do STF, Edson Fachin. O novo ministro, Caio Vieira de Mello, tomou posse do cargo na terça-feira da semana passada.

Source: Internacional