Após ser notificado pelo Ministério Público (MP), o site Mercado Livre suspendeu a conta de uma página na internet que vendia informações pessoais de brasileiros e de empresas.

 

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal abriu um inquérito para investigar o site, que cobrava para fornecer informações sem o consentimento dos titulares dos dados.

 

O Ministério Público quer descobrir quem está lucrando com o negócio e como os donos da página conseguiram todas essas informações pessoais.

O promotor de Justiça do caso, Frederico Meiberg, argumenta que o site viola o direito à privacidade das pessoas, podendo gerar danos morais e materiais.

Os principais buscadores da internet, como Google e Yahoo, também foram notificados para retirarem o site dos resultados das buscas.

Source: Internacional