O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, teve mais um pedido de liberdade negado nesta quinta-feira pela Décima Vara da Justiça Federal em Brasília. A defesa de Cunha solicitava que a prisão preventiva em decorrência das investigações da Operação Patmos fosse revogada ou substituída por medidas cautelares.

 

Os advogados argumentaram que os demais presos desta operação já cumprem medidas cautelares. A Operação Patmos teve origem nas delações premiadas dos empresários da JBS. O juiz Vallisney de Souza Oliveira, no entanto, menciona que a periculosidade e poder de influência de Cunha são maiores, por isso, indeferiu o pedido de liberdade.

 

Cunha está preso no Paraná desde outubro de 2016 por força da Operação Lava Jato, mas como é investigado em outros processos, existem mais mandados de prisão em vigor contra ele. 

Source: Internacional