Um dos proprietários de um condomínio na Ilha Paraíso, no município tocantinense de Peixe, deverá adquirir 500 mudas de médio porte e fazer o plantio, em outubro deste ano, para recuperar a área afetada pela construção de chalés.

A decisão é resultado de acordo com a Justiça do Tocantins, que foi acionada porque o proprietário estaria contruindo chalés que impediam ou dificultavam a regeneração natural de florestas e demais formas de vegetação.

Relatório apresentado pelo Ibama constatou que as atividades de ampliações das obras impedem a completa regeneração da vegetação local, pois obstrui germinações de sementes e gramíneas devido à compactação do solo, com concreto, e a antropização da área.

O proprietário assumiu toda a responsabilidade por ser o síndico do condomínio.

O plantio das mudas deverá ser informado ao Ministério Público do Estado (MPE), para fiscalização.

Source: Internacional