Em um pronunciamento ao vivo, Jacinda Arden disse que o governo "não está em uma corrida para ser o primeiro, mas para garantir o acesso seguro e oportuno às vacinas para todos os neozelandeses".

A aprovação provisória significa que a vacina precisa atender a certas condições, e mais dados precisam ser coletados de testes clínicos. 

"Isso significa que agora podemos começar os preparativos para o primeiro estágio de nossa implementação de vacinação", disse Ardern.

A Pfizer é a primeira vacina contra o coronavírus aprovada para uso na Nova Zelândia e os funcionários da fronteira e funcionários essenciais serão os primeiros a receber uma injeção.

Aqueles com maior risco de contrair Covid-19 também receberão a vacina primeiro, com o restante da população podendo ser vacinada a partir do segundo semestre do ano.

A vacina pode começar a chegar ao país a partir do próximo mês. A Nova Zelândia encomendou 1,5 milhão de doses, o suficiente para 750.000 pessoas. 

O regulador médico do país, Medsafe, se reuniu ontem para as discussões finais.

Após a aprovação de hoje, funcionários do Ministério da Saúde aconselharão o governo a definir quem é mais adequado para receber a vacina, assim como as faixas etárias.

“Esperamos que as primeiras vacinas da Pfizer / BioNTech cheguem à Nova Zelândia até o final do primeiro trimestre, mas estamos nos certificando de que tudo esteja no lugar caso haja uma chegada mais cedo”, disse Chris Hipkins.

"Há mais trabalho a fazer, ainda não estamos fora de perigo - mas a aprovação provisória da vacina Pfizer e BioNTech é um marco significativo."


Via TVNZ

Deixe seu Comentário