Bandeiras dos 50 estados e territórios americanos preenchem o Passeio Nacional, que liga o Capitólio dos EUA ao Memorial de Lincoln, para representar a população que não poderá participar da cerimônia.

Mais de 200 mil bandeiras dos 50 estados e territórios dos Estados Unidos cobrem o Passeio Nacional, em Washington DC, como parte dos preparativos para a cerimônia de posse do presidente eleito Joe Biden, que acontece na próxima quarta-feira (20).

As bandeiras foram instaladas em toda a esplanada que liga o Capitólio dos EUA ao Memorial de Lincoln, e que está ao lado dos principais monumentos da capital americana. Elas representam a população que, neste ano, não poderá estar presente na cerimônia.

Por conta das medidas para conter o avanço da pandemia do coronavírus, e também pela crescente tensão na capital americana após a invasão do Capitólio por extremistas no início do mês, a cerimônia não será aberta ao público, mas será transmitida pela televisão e internet.

Todas as ruas do centro da cidade terão o tráfego interrompido, e apenas pessoas autorizadas poderão circular pela região. Mais de 25 mil agentes da Guarda Nacional foram deslocados para a cidade para apoiar as ações de segurança.

Diversos monumentos da cidade estarão fechados para visitas até o fim de quarta-feira. Na segunda (18), o Capitólio foi fechado após um incêndio ter sido registrado nas redondezas, a medida foi tomada como precaução, uma vez que o Congresso realizava o ensaio geral para a posse.

O presidente Donald Trump já disse que não vai participar da posse de Joe Biden e Kamala Harris. Ele deve deixar a Casa Branca na quarta-feira de manhã, e a previsão é a de que ele faça uma cerimônia de despedida, para convidados, em uma base aérea.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, pediu a disponibilização de fundos do governo federal para a prevenção de desastres, valores que foram destinados para segurança da cidade e também para a cerimônia de posse.

Na semana passada, o Airbnb disse que cancelou todas as reservas de casas e apartamentos em Washington DC para evitar a hospedagem de pessoas ligadas a grupos extremistas, que podem estar planejando algum ataque durante a posse de Joe Biden, em 20 de janeiro.

Até mesmo a companhia aérea American Airlines anunciou que nos dias que antecedem a cerimônia de posse, a distribuição de bebida alcoólica foi cortada em todos os voos que têm como destino a cidade de Washington.

Via G1

Deixe seu Comentário