"Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou", dirigido por Bárbara Paz, é o filme indicado pelo Brasil para disputar uma vaga no Oscar 2021.

O longa sobre o cineasta Hector Babenco (1946-2016) é uma coprodução GloboNews e foi premiado como melhor documentário no Festival de Veneza de 2019 e no Festival de Viña Del Mar, no Chile, em 2020.

Bárbara foi casada com Babenco e mostra no documentário os medos e ansiedade do diretor, além de memórias e reflexões. Ao G1, Bárbara falou sobre a emoção com a seleção. "Estou muito emocionada porque o Hector merecia muito. Estou vendo o sorriso dele aqui na minha frente."

"Babenco" explora paralelos entre a carreira do diretor argentino naturalizado brasileiro, indicado ao Oscar por "O beijo da mulher aranha" (1985), e as doenças enfrentadas por ele em seus últimos anos de vida. O cineasta morreu em 2016, aos 70 anos de idade.

O anúncio foi feito pela Academia Brasileira de Cinema, nesta quarta-feira (18), após reunião do Comitê de Seleção. Presidido por Viviane Ferreira (diretora e roteirista), ele foi composto por André Ristum (diretor e roteirista), Clélia Bessa (produtora), Leonardo Monteiro de Barros (produtor de cinema e TV), Lula Carvalho (diretor de fotografia), Renata Maria de Almeida Magalhães (produtora) e Toni Venturi (diretor).

Este ano, 19 filmes foram inscritos para a disputa. Agora, o longa tenta uma vaga entre os cinco lugares na categoria de Melhor Filme Internacional da premiação. O Oscar 2021 acontece em 25 de abril.

Via G1

Deixe seu Comentário