Imagem fornecida pela polícia mostra fina peça de metal dentro de embalagem de morangos em Gladstone, na austrália — Foto: AAP/Queensland Police

Mulher de 50 anos deve comparecer a um tribunal de Brisbane nesta segunda-feira. Em setembro, foram registrados vários casos de agulhas inseridas em morangos.

Uma mulher de 50 anos foi detida neste domingo (11) na Austrália por suspeita de ligação com os vários casos registrados em setembro de agulhas inseridas em morangos comercializados no país, informou a Polícia de Queensland.

A mulher, que não foi identificada, será ouvida nesta segunda-feira em um tribunal de Brisbane (nordeste), detalhou a polícia, que qualificou a investigação como “complexa” e “extensa” em comunicado.

As autoridades do estado de Queensland, no nordeste da Austrália, emitiram um alerta público no dia 12 de setembro depois que vários casos de morangos vendidos em supermercados que continham agulhas foram detectados.

No total, mais de 100 episódios ocorreram na Austrália em setembro, além de um incidente isolado também na Nova Zelândia.

Após qualificar o assunto de sabotagem, as autoridades australianas ofereceram uma recompensa de 100 mil dólares australianos (US$ 71.897) para encontrar os responsáveis por um caso que pôs em xeque a indústria do morango no país.