Mundo-Jornalista saudida foi esquartejado em apenas 7 minutos, diz jornal

Mundo-Jornalista saudida foi esquartejado em apenas 7 minutos, diz jornal

20 de outubro de 2018 Off Por edumeireles

Jamal Khashoggi, que desapareceu no começo do mês, era uma das vozes mais críticas do regime saudita

Fontes policiais revelaram a jornais turcos que o jornalista saudita Jamal Khashoggi teria sido esquartejado vivo dentro do consulado saudita em Istambul, na Turquia, em apenas sete minutos.

De acordo com a imprensa local, citada pelo El Mundo, Salah Mohamed Tubaiqi (na foto acima) seria um dos quinze membros do chamado “esquadrão de morte” e teria sido o encarregado de ocultar as provas do crime.

Tubaiqi é um especialista forense do ministério do Interior saudita que se gabou de fazer autópsias em sete minutos numa reportagem para o jornal ‘Asharaq al Awsat’ sobre mortes de peregrinos a caminho de Meca. De acordo com a mesma reportagem, o homem tem uma clínica criada por ele mesmo para usar “em casos que requeiram a intervenção de um patologista para realizar uma autopsia ou examinar um corpo num local de crime”.

O especialista forense, a quem era atribuído o cargo de diretor forense do Departamento Geral de Provas Criminais de Segurança Pública saudita, era também associado ao príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

Tubaiqi teria pousado em Istambul no dia 2 de outubro num dos dois aviões privados fretados pelo príncipe herdeiro. Ele esteve no consulado e deixou a Turquia no mesmo dia, durante a noite. De acordo com as mesmas fontes policiais, ele levava uma serra.

Jamal Khashoggi, que desapareceu no começo do mês, era uma das vozes mais críticas do regime saudita. Era colunista do ‘Washington Post’ e vivia nos Estados Unidos desde o ano passado.

No dia 2 de outubro, o jornalista foi visto entrando no edifício do consulado saudita em Istambul, onde ia pedir documentação para o seu casamento com uma cidadã turca, mas não saiu mais.