‘Fiquei chocada’: testemunha relata ter visto avião do voo MH370 no Índico

‘Fiquei chocada’: testemunha relata ter visto avião do voo MH370 no Índico

18 de maio de 2019 Off Por edumeireles

Uma testemunha afirma ter visto o avião do voo 370 da Malaysia Airlines no oceano Índico, perto das ilhas Andaman, na Índia, e seu relato foi alegadamente apoiado por dados de satélites russos.

Raja Dalelah Raja Latife, 53 anos, disse que viu o avião parcialmente submerso nas águas oceânicas durante um voo que fazia da Arábia Saudita para Kuala Lumpur, no dia em que o Boing 777 desapareceu.

A mulher conta que não conseguiu dormir durante toda a viagem e que “estava olhando pela janela da aeronave”, escreve o tabloide Express.

“Então eu vi um objeto prateado […] Olhei mais de perto e fiquei chocada ao ver o que parecia ser a cauda e a asa de um avião na água”, declara.

Apesar de não saber exatamente onde estava naquele momento, Latife afirma que olhou o monitor de bordo a sua frente, onde mostrava que o avião estava atravessando o oceano Índico, e calculou que estava a cerca de uma hora de Chennai – muito provavelmente acima das ilhas Andaman.

O investigador voluntário Andre Milne alega que as provas de satélite militares russos ELINT confirmam a afirmação da testemunha.

Milne constata que há duas localidades confiáveis para investigar – a baía de Bengala, onde ele acredita que o avião tenha caído, e um local no Camboja identificado por outro investigador, Daniel Boyer.

Um piloto, que prefere permanecer anônimo, disse não ser possível ver um avião de uma altitude tão alta.

“Está a cerca de sete milhas acima do nível do mar. Como alguém pode ver algo como um barco ou um navio no chão de tão alto?”, indagou o piloto.

No entanto, Latife disse que está “convencida” no que viu.

“Muitos dos meus amigos no voo duvidaram de mim no início, mas estão começando a acreditar em mim agora que sabemos que o avião voltou para trás e entrou no oceano Índico.”

A aeronave do voo MH370 desapareceu em 8 de março de 2014, na rota de Kuala Lumpur para Pequim com 239 pessoas a bordo. Após vários anos de tentativas infrutíferas de localizar os restos do avião, o governo da Malásia concluiu a busca em maio de 2018, admitindo não saber o que aconteceu com o avião.