Foto:Getty

Homens com barba carregam mais germes em suas costeletas de carneiro do que os cães carregam sua pele, dizem os cientistas.

O estudo diz que cada amostra de barba estava repleta de bactérias, e quase metade tinha bactérias nocivas à saúde humana, informa o Daily Mail Australia.

A publicação australiana diz que os cientistas queriam descobrir se havia o risco de humanos contrair uma doença transmitida por cães, para isso os mesmos usaram um aparelho de ressonância magnética.

A pesquisa colheu amostras das barbas de 18 homens e dorso de 30 cães, de várias raças, e comparou os resultados.

Os pesquisadores descobriram uma carga bacteriana significativamente maior nos espécimes retirados das barbas dos homens em comparação com a pele dos cães.

Na barba de 7 homens foram encontrados micróbios que representavam uma ameaça à saúde humana.

Após os exames de ressonância magnética dos cães, os scanners foram desinfetados e apresentaram menor contagem de bactérias em comparação com os níveis observados quando usados por seres humanos.

O professor Andreas Gutzeit, da Hirslanden Clinic, da Suíça, disse ao Daily Mail que todos os homens barbudos, com idades entre 18 e 76 anos, mostraram altas contagens microbianas, e em apenas 23 dos 30 cães tiveram contagens altas de bactérias.

“Com base nessas descobertas, os cães podem ser considerados limpos em comparação com os homens barbudos”, disse ele ao Daily Mail.