E-scooter-mercado atinge desaceleração em Auckland devido a revisão de regras

E-scooters transitando pelas ruas do centro de Auckland tornaram-se uma visão comum nos últimos meses.

Mas vários acidentes e a falta de orientação sobre como elas devem ser usadas colocaram um ponto de interrogação sobre o futuro delas.

O Conselho de Auckland disse hoje (07) que está estudando impor regras para as licenças de E-scooter, enquanto novas empresas esperam para também entrar neste mercado.

O diretor de operações do conselho, Dean Kimpton, disse que durante os próximos dias eles examinarão a licença concedida à empresa norte-americana Lime, que foi autorizada a disponibilizar cerca de 1000 scooters em Auckland em outubro.

Ele disse que o conselho está pensando em ampliar sua licença.

“Vamos confirmar o cronograma que vai reavaliar a licença da empresa Lime, isso provalvemenge vai acontecer ainda essa semana”, disse ele.

O conselho confirmou que a empresa australiana de scooters e Wave também demostrou interesse em ter suas scooters na Nova Zelândia.

Outra empresa neozelandesa Onzo, também mostrou interesse neste mercado.

Na página do Facebook da Onzo, um post no mês passado mostra dezenas de scooters amarelas prontas para serem lançadas no mercado.

Em última análise, os conselhos locais e a Agência de Transporte da Nova Zelândia terão que decidir se introduzirão limites de velocidade e outras regulamentações para os scooters elétricos; para continuar com o status quo; ou bani-las completamente.

O despreparo de alguns usuários, o grande número de acidentes e a falta de informações sobre o modo de usar, serão um fator preponderante na decisão do conselho.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial