Foto: Online

Técnico reconhece atuação abaixo do esperado, mas ressalta que importante era a passagem para a próxima fase da Copa do Brasil. Gramado é alvo de críticas

– Não era o que queríamos, mas o importante era passar.

Com essa frase, Alberto Valentim resumiu o sentimento do Vasco após o empate em 2 a 2 com o Juazeirense, que classificou a equipe para a segunda fase da Copa do Brasil. A vaga só foi garantida após gol de pênalti de Maxi López aos 43 minutos do segundo tempo, numa atuação abaixo do esperado da equipe.

Alberto Valentim Vasco — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Alberto Valentim Vasco — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Para Valentim, um fator que atrapalhou o desempenho do Vasco foi o gramado do estádio Adauto Moraes, bastante irregular.

– O campo não ajudou. A gente queria vencer. No primeiro tempo tivemos boas chances para fazer mais gols. Não conseguimos. Não era o que queríamos, mas o importante era passar. Se antes do jogo fizesse um pedido, era passar de fase – afirmou o treinador.

Valentim não foi o único a se queixar do gramado. Maxi López também lamentou o estado do campo, e o atacante Marrony, que sofreu o pênalti decisivo, disse que a situação prejudicou o time.

– Acho que a gente fez um bom primeiro tempo. O campo não estava nos ajudando muito. Voltamos com bastante vontade, mas sofremos muito por causa do campo – disse Marrony.

O Vasco retorna ao Rio de Janeiro na madrugada desta quinta-feira. Às 18h (de Brasília), se reapresenta e treina no CT do Almirante. O próximo desafio é no domingo, contra o Resende, pela semifinal da Taça Guanabara.