Com passaporte retido, Ronaldinho se ausenta de evento em Dubai

Com passaporte retido, Ronaldinho se ausenta de evento em Dubai

4 de janeiro de 2019 Off Por edumeireles

R10 era esperado para receber uma homenagem pelos feitos de sua carreira

Oex-jogador brasileiro Ronaldinho Gaúcho foi ausência no Globe Soccer, encontro realizado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e que recebe os maiores nomes do futebol mundial desde a última quarta-feira (2). Isso porque ele teve seu passaporte apreendido em novembro pelo TJ-RS (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul), por não cumprir uma sentença por crime ambiental.

O Globe Soccer deste ano também conta com a presença de Ronaldo, atual proprietário do Valladolid (ESP). Ronaldinho Gaúcho era esperado para receber uma homenagem pelos feitos de sua carreira.

Em contato com a reportagem, o advogado de Ronaldinho, Sergio Queiroz, negou que a ausência tenha relação com o passaporte retido. Disse ainda que o ex-jogador não utilizará seu passaporte espanhol caso deseje viajar para o exterior -ele obteve a cidadania europeia no período em que jogou no continente.

“A vida dele segue normal. Ele é cidadão espanhol, mas não é o caso (de usar passaporte espanhol). O Ronaldo tem evento para participar em todas as semanas e ele escolhe o evento que ele vai”, afirmou.

Ronaldinho havia entrado em dezembro com um pedido no STJ (Supremo Tribunal de Justiça) para que seu passaporte fosse devolvido. A Justiça, no entanto, entrou em recesso no dia 19 sem analisar o recurso. Os ministros retornam ao trabalho somente em fevereiro e a Segunda Turma da corte, onde corre o pedido de habeas corpus do jogador, volta a se reunir apenas em 5 de fevereiro.

A devolução do passaporte de Ronaldinho antes desse prazo dependeria de uma decisão com caráter de urgência do STJ ou ter sucesso em um recurso no STF (Superior Tribunal Federal).

Especialistas em Direito explicam que Ronaldinho Gaúcho pode usar um passaporte da Espanha, caso tenha tirado um já que tem cidadania espanhola há mais de uma década. Mas a medida teria consequências jurídicas. Com informações da Folhapress.