Por PAULA MARTINI ([email protected])

O Itamaraty disse que acompanha o caso de turistas brasileiros que afirmam ter passado uma noite presos nos Estados Unidos, após serem barrados pela imigração.

A CBN ouviu duas pessoas deportadas que relatam ter entrado legalmente no país. Elas dizem que foram detidas após desembarcarem no aeroporto de Boston, no último domingo. O visto estava em dia e eles apresentaram as passagens de volta, os comprovantes de hospedagem, e responderam às perguntas feitas pelos agentes. Depois de passarem por entrevistas e terem as malas revistadas, foram algemados e levados pra outro local, semelhante a uma prisão. Lá, trocaram as roupas que vestiam por uniformes de presidiários americanos e dormiram em uma cela. O maitre Ricardo de Souza relata que os agentes da imigração queriam que ele confessasse estar em busca de emprego. No entanto, Ricardo viajou pra fazer um curso pago pelo restaurante onde trabalha, em Brasília.

“Tudo que eles me pediam, eu apresentei e respondi. Nos algemaram e, quando saímos da cadeia, tinha um camburão da polícia lá fora. Nos levaram para uma prisão e nos trancaram em uma cela lá”

Ana Cristina Crepalde saiu de São Paulo e estava no mesmo voo de Ricardo. Ela conta que os agentes ficaram desconfiados por ser a segunda viagem dela pra Boston. Os guardas insistiram que alguém a esperava no aeroporto, o que ela nega. Ana afirma que trabalha há 14 anos na mesma empresa e que viajou de férias. Ela passou a noite sozinha, em uma cela, e só conseguiu se comunicar com a família quando voltou ao Brasil.

“Pra mim, o que era pra ser um passeio, foi assustador. Gastei dinheiro com isso, com a passage, e deu tudo errado. O lugar que a gente ficou, parecia até que a gente tinha matado alguém. E eu fiquei desesperada porque meu filho estava aqui no Brasil”

Ana e Ricardo contaram que um terceiro brasileiro foi levado pro mesmo local. O grupo foi deportado em um voo para o Panamá, na manhã de segunda-feira e, de lá, cada um retornou pra sua cidade. O professor de Relações Internacionais da faculdade Rio Branco Pedro Costa Junior avalia que a atitude foi exagerada.

“Esse procedimento é muito exagerado e é lamentável. Infelizmente, tem sido cada vez mais comum e está por trás da política linha dura anti-imigração de Trump”.

O Ministério das Relações Exteriores disse que representantes do Consulado Geral do Brasil em Boston vão se reunir com as autoridades de imigração para esclarecer o ocorrido. A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil não quis comentar o assunto.