A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, exerce interinamente a Presidência da República até esta quarta-feira. Ela assumiu o comando do país devido à viagem do presidente Michel Temer à Ilha do Sal, em Cabo Verde. O emedebista retorna ao Brasil nesta quarta.

 

Pela linha sucessória, os possíveis substitutos seriam os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, mas como os parlamentares também viajaram, Cármen Lúcia teve de assumir a presidência.

 

Esta é a terceira vez que ela passa a exercer a função no Palácio do Planalto. Rodrigo Maia viajou para o Chile, e Eunício foi aos Estados Unidos. Os parlamentares têm viajado quando Michel Temer deixa o país. Isso porque eles não querem correr o risco de ficar impedidos de disputar as eleições em outubro. Se assumissem a presidência nos seis meses anteriores ao pleito, só poderiam concorrer ao cargo de presidente.

 

Devido à função interina da ministra, quem assumiu o Supremo Tribunal Federal foi o ministro Celso de Mello, integrante mais antigo em atividade. Ele deve decidir as questões urgentes durante o recesso de julho na Corte. Celso de Mello teve de assumir o posto porque o vice-presidente do Supremo, Dias Toffoli, está de férias.

Source: Internacional